domingo, 1 de maio de 2016

Dia 1º de maio - Solenidade de São José Operário

Revela com sua vida que o Deus que trabalha sem cessar na santificação de Suas obras, é o mais desejoso de trabalhos santificados. A Igreja, providencialmente, nesta data civil marcada, muitas vezes, por conflitos e revoltas sociais, cristianizou esta festa, isso na presença de mais de 200 mil pessoas na Praça de São Pedro, as quais gritavam alegremente: “Viva Cristo trabalhador, vivam os trabalhadores, viva o Papa!” O Papa, em 1955, deu aos trabalhadores um protetor e modelo: São José, o operário de Nazaré. O santíssimo São José, protetor da Igreja Universal, assumiu este compromisso de não deixar que nenhum trabalhador de fé – do campo, indústria, autônomo ou não, mulher ou homem – esqueça-se de que ao seu lado estão Jesus e Maria. A Igreja, nesta festa do trabalho, autorizada pelo Papa Pio XII, deu um lindo parecer sobre todo esforço humano que gera, dá a luz e faz crescer obras produzidas pelo homem: “Queremos reafirmar, em forma solene, a dignidade do trabalho a fim de que inspire na vida social as leis da equitativa repartição de direitos e deveres.” São José, que na Bíblia é reconhecido como um homem justo, é quem revela com sua vida que o Deus que trabalha sem cessar na santificação de Suas obras, é o mais desejoso de trabalhos santificados: “Seja qual for o vosso trabalho, fazei-o de boa vontade, como para o Senhor, e não para os homens, cientes de que recebereis do Senhor a herança como recompensa… O Senhor é Cristo” (Col 3,23-24).
Fonte- http://santo.cancaonova.com/

sábado, 30 de abril de 2016

Dia 30 de abril - São José Benedito Cottolengo

Acolhia pobres, doentes mentais, físicos e todo tipo de pessoas carentes de amor, assistência material, físico e espiritual. Hoje, lembramos São José Benedito Cottolengo que nasceu em Bra, na Itália, onde desde de pequeno demonstrou-se inclinado à caridade. Com o passar do tempo e trabalho com sua vocação, tornou-se um sacerdote dos desprotegidos na diocese de Turim. Quando teve que atender uma senhora grávida, que devido à falta de assistência social, morreu em seus braços; espantado, retirou-se em oração e nisso Deus fez desabrochar no seu coração a necessidade da criação de uma casa de abrigo que, mesmo em meio às dificuldades, foi seguida por outras. Esse grande homem de Deus acolhia pobres, doentes mentais, físicos, ou seja, todo tipo de pessoas carentes de amor, assistência material, físico e espiritual. Confiando somente nos cuidados do Pai do Céu, estas casas desde a primeira até a verdadeira cidade da caridade que surgiu, chamou-se “Pequena Casa da Divina Providência”. Diante do Santíssimo Sacramento, José Cottolengo e outros cristãos, que se uniram a ele nesta experiência de Deus, buscavam ali forças para bem servir aos necessitados, pois já dizia ele: “Se soubesses quem são os pobres, os servirias de joelhos!”. Entrou no Céu com 56 anos.
Fonte- http://santo.cancaonova.com/

sexta-feira, 29 de abril de 2016

Dia 29 de abril - Memória de Santa Catarina de Sena

Dotada de dons místicos, recebeu espiritualmente e realmente as chagas do Cristo. Neste dia, celebramos a vida de uma das mulheres que marcaram profundamente a história da Igreja: Santa Catarina de Sena. Reconhecida como Doutora da Igreja, era de uma enorme e pobre família de Sena, na Itália, onde nasceu em 1347. Voltada à oração, ao silêncio e à penitência, não se consagrou em uma congregação, mas continuou, no seu cotidiano dos serviços domésticos, a servir a Cristo e Sua Igreja, já que tudo o que fazia, oferecia pela salvação das almas. Através de cartas às autoridades, embora analfabeta e de frágil constituição física, conseguia mover homens para a reconciliação e paz como um gigante. Dotada de dons místicos, recebeu espiritualmente e realmente as chagas do Cristo; além de manter uma profunda comunhão com Deus Pai, por meio da qual teve origem sua obra: “O Diálogo”. Comungando também com a situação dos seus, ajudou-o em muito, socorrendo o povo italiano, que sofria com uma peste mortífera e com igual amor socorreu a Igreja que, com dois Papas, sofria cisão, até que Catarina, santamente, movimentou os céus e a terra, conseguindo banir toda confusão. Morreu no ano de 1380, repetindo: “Se morrer, sabeis que morro de paixão pela Igreja”.
Fonte- http://santo.cancaonova.com/

quarta-feira, 27 de abril de 2016

Utilidade publica - Vacinação na Zona Rural

A Secretaria Municipal de Saúde comunica a população que a vacinação contra a gripe influenza na zona rural será realizada no dia 30 de abril de 2016 para todos os idosos acima de 60 anos, as crianças entre 6 meses e 4 anos 11 meses e 29 dias, gestantes e puérperas e portadores de doenças crônicas com receita. Segue programação:

Dia 30/04/2016 (sábado)

Arcângelo (Cajuru) 8:00 às 17:00 horas
Valo Novo 9:00 às 09:30 horas
Zueira 09:45 às 10:00 horas
Capela do Chaves 10:30 às 10:45 horas
Vendinha 11:00 às 11:30 horas
Capela do Cedro 11:45 às 12:00 horas
Povoado do Bengo 09:00 as 09:30 horas
Povoado do Fé 09:45 as 10:00 horas
Caxambu 10:30 as 11:00 horas
Caburu 11:30as 12:00 horas
Trindade 12:30 as 12:45 horas

Informações (32) 33791561

Jovens reúnem em seminário para Encontro Vocacional

No último fim de semana aconteceu o primeiro Encontro Vocacional neste ano de 2016. O evento, que reuniu representantes das quatro foranias da Diocese, ocorreu no Seminário São Tiago, localizado no bairro Cohab, em São João del-Rei. Com a participação de 21 jovens, o evento contou com palestras e momentos de oração, além de dinâmicas, recreações e orientação psicológica. “Neste primeiro encontro do ano procuramos trabalhar sobre o discernimento vocacional nas palestras e orações. Frisamos o aspecto da participação ativa na paróquia, a assiduidade na oração, a vivência dos sacramentos, sobretudo a confissão e a Eucaristia e a direção Espiritual como meio de ter um aconselhamento adequado para a vocação”, explica o reitor do seminário, padre Álisson Sacramento. Segundo o sacerdote, os encontros vocacionais têm a importância “de ser uma análise profunda, quer para os candidatos, como também para a equipe de Formação. Desde forma o ingresso no seminário é realizado mediante um conhecimento claro de como é o processo formativo e o dia a dia de um sacerdote”. Aos 18 anos, o lavrense Lucas Eduardo, da Paróquia Nossa Senhora Aparecida, participou pela primeira vez de um encontro direcionado as vocações. Segundo o jovem, a experiência foi esclarecedora diante do seu sonho. “Pude ver com mais clareza. Desejo servir a Deus através do sacerdócio”, afirma. Para os jovens que tem interesse em seguir a vocação sacerdotal, padre Álisson dá as instruções: “sentindo o chamado o jovem deverá procurar conversar com o seu pároco e participar dos encontros vocacionais. Em cada um deles tem-se pontos diferentes para a reflexão”. Até o fim do ano serão realizados mais três encontros vocacionais.
Fonte- http://diocesedesaojoaodelrei.com.br/

Dia 27 de abril - Memória de Santa Zita

Como simples empregada, sem estudos e cultura, Zita consagrou-se inteiramente ao Senhor, sem deixar sua vida simples. Com muito carinho e devoção lembramos – neste dia – da santidade de vida de Santa Zita, padroeira das empregadas do lar. Nascida em Lucca (Itália), no ano de 1218, em uma família pobre e camponesa, mas que soube comunicar a ela a riqueza da vida em Deus. Como simples empregada, sem estudos e cultura, Zita consagrou-se inteiramente ao Senhor, sem deixar sua vida simples. O segredo da espiritualidade desta santa era muito concreto, pois consistia em se questionar se esta ou aquela atitude agradava ou não ao Senhor. Desta forma, abriu-se para a santificação de Deus. Santa Zita, com vinte anos, foi trabalhar numa família nobre e lá, não deixou de participar em todas as manhãs da Santa Missa na comunidade. Ela ajudava aos pobres e visitava os doentes nos tempos de folga, desta forma conquistou a admiração dos patrões. Conquistou também muitos corações para o Senhor e, merecidamente, o Céu.
Fonte- http://santo.cancaonova.com/