sábado, 27 de maio de 2017

Dia 27 de maio - Memória a Santo Agostinho de Cantuária

Resultado de imagem para Santo Agostinho de CantuáriaMonge beneditino, viveu em um mosteiro de Roma fundado por São Gregório Magno. Santo Agostinho na Grã- Bretanha exerceu santamente sua missão de levar muitos à santidade e assim santificar-se. O Papa São Gregório enviou missionários para anunciar a Boa Nova nas Ilhas Britânicas, 40 monges estavam sob o comando de Agostinho, que corajosamente avançou em direção aos anglo-saxões que possuíam fama de cruéis. Agostinho ao chegar, expôs ao rei sua pregação e pediu-lhe autorização para pregar com seus irmãos. O trabalho de evangelização foi tão fecundo que, em menos de um ano, mais de dez mil pessoas se converteram, inclusive o rei Etelberto.
Ajudado sempre pelo Papa, Santo Agostinho, na obediência acolheu as direções do Espírito e foi ordenado Bispo. Com o surgimento de novas necessidades pastorais, tornou-se Arcebispo. Com a ajuda de muitos outros missionários, alcançou a graça da conversão, praticamente para todos da ilha. Entrou na Igreja Triunfante, com outros, em 605.
Fonte- http://santo.cancaonova.com/

sexta-feira, 26 de maio de 2017

Tragédia no Mediterrâneo: Santa Sé pede corredores humanitários

“As crianças que morreram fugindo da violência e da miséria são uma ofensa a toda a humanidade”: assim a organização “Save the Children” comenta o enésimo naufrágio na costa líbica, que matou pelo menos 30 migrantes, entre os quais muitas crianças. Uma foto divulgada no Twitter mostra os corpos à deriva no Mar Mediterrâneo. Na embarcação, havia pelo menos 500 pessoas. “No mesmo dia, rezou-se pelos jovens mortos no atentado de Manchester e as crianças traficadas e mortas na costa da Líbia”, disse por sua vez o Diretor-Geral da Fundação Migrantes, Dom Gian Carlo Perego.
 “As vítimas de ambas as tragédias são nossos filhos e irmãos. Defender e salvar a vida, sobretudo dos jovens e das crianças, deve permanecer a preocupação primária da política europeia”, acrescentou o Arcebispo. Se a segurança deve ser a preocupação de todos, hoje talvez devemos escolher a paz como condição fundamental de segurança, corredores humanitários para a segurança daqueles que pedem proteção internacional, cooperação e desenvolvimento para defender a liberdade de não migrar e de viver na própria terra.”

A contribuição da Santa Sé

Enquanto isso, a Santa Sé está trabalhando para a abertura de novos canais humanitários, como afirma o Padre Fabio Baggio, direto colaborador do Papa Francisco sobre a questão migratória. Para ele, neste momento de crise, esta é a solução para evitar mais tragédias com o início do verão na Europa e, com isso, o aumento dos desembarques: “Os fluxos estão destinados a aumentar e não a diminuir com o bom tempo. De um ponto de vista, é uma boa notícia, porque haverá menos mortos e provavelmente haverá mais possibilidade de realizar os resgates. De outro lado, é uma má notícia, porque quer dizer que tantas pessoas que estão na costa líbica vão buscar todos os meios para partir com traficantes que realizam o “negócio do século”, porque ganham muito dinheiro às custas dos migrantes. O que quero dizer é que seria muito oportuno por parte de vários governos, refiro-me à Europa, mas não só, aumentar os canais legais. Existem canais legais que podem favorecer a chegada de refugiados e de migrantes que fogem de vários conflitos, para que as pessoas vulneráveis possam ter acesso à proteção de que necessitam. Há propostas interessantes que estamos aperfeiçoando e, em breve, poderemos compartilhar também com os Estados interessados.”
Fonte- http://br.radiovaticana.va

Dia 26 de maio - Memória a São Filipe Néri

Resultado de imagem para são filipe neriO “santo da alegria” nasceu em Florença, Itália, no ano de 1515.
Depois de ficar órfão, recebeu um convite de seu tio para que se dedicasse aos negócios. Mas, tendo vida de oração e discernimento, ele percebeu que Deus o chamava a um outro negócio: expressar com a vida a caridade de Cristo.
Néri foi estudar em Roma. Estudou Filosofia e Teologia, deixando-se conduzir e formar pelo Espírito Santo e, mesmo antes de ser padre, visitava os lugares mais pobres de Roma. Formou uma associação para cuidar dos doentes pobres.
São Filipe disse sim para a glória de Deus e iniciou a bela obra do Oratório do Divino Amor, dedicando-se aos jovens e testemunhando sua alegria. Vivia da Divina Providência, indo aos lares dos ricos pedir pelos pobres.
Homem de oração, penitência e adoração, São Filipe Néri partiu para o céu com 80 anos, deixando para nós esse testemunho: renunciar a si mesmo, tomar a cruz a cada dia e seguir Jesus é uma alegria.
Fonte- http://santo.cancaonova.com/

quinta-feira, 25 de maio de 2017

Paz, migrantes e cristãos no colóquio entre o Papa e Donald Trump

O Papa Francisco recebeu na manhã de ontem, 24, às 8.30, em audiência privada, no Palácio Apostólico, o Presidente dos Estados Unidos da América, Donald Trump com o séquito.
Depois o Chefe de Estado americano foi recebido pelo Cardeal Secretário de Estado, Pietro Parolin, acompanhado por D. Paul Richard Gallagher, Secretário para as Relações com os Estados.
Segundo um comunicado da Sala de Imprensa da Santa Sé, durante os colóquios que decorreram de forma cordial, foi manifestado apreço pelas boas relações bilaterais existentes entre a Santa Sé e os Estados Unidos da América, assim como o empenho comum a favor da vida e da liberdade religiosa e de consciência. Exprimiu-se o desejo de que haja uma serena colaboração nos domínios da saúde, da educação e da assistência aos imigrados. O comunicado informa ainda que as conversações permitiram também ter uma troca de visões sobre temas relativos à atualidade internacional e à promoção da paz no mundo através de negociações políticas e de diálogo inter-religioso, com particular referência à situação no Médio Oriente e à tutela das comunidades cristãs. Enquanto decorriam os colóquios, a esposa de Donald Trump, Melânia, visitou a Capela Paulina e a Sala Régia.  o fim o casal Trump visitou privadamente a Capela Sistina e a Basílica de São Pedro.
Às 11.15, a Srª Melânia Trump, deslocou-se em visita ao Hospital Pediátrico, Bambino Gesù, (Menino Jesus) perto do Vaticano. Criado em 1869 por iniciativa dos Duques Salviati, o Hospital Bambino Gesù foi o primeiro Hospital pediátrico da Itália. Em 1924 foi doado à Santa Sé, tornando-se, a todos os efeitos, um hospital pontifício. É um hospital de excelência. Em 2014 foi enriquecido com novos laboratórios de pesquisa que se estendem por 5 mil metros quadrados e dotados de modernas tecnologias de investigação genética e celular. Este Hospital é hoje o maior policlínico e centro de pesquisa pediátrica na Europa. Tem quatro pólos de internamento e cura no território italiano, sendo a sede principal no gianícolo, perto do Vaticano. A filha de Donald Trump, Ivanca com o marido, visitaram, pelo contrário, a Comunidade de Santo Egídio, tendo-se debruçado sobre a questão do tráfico humano. Depois de um encontro com o Presidente italiano, Sergio Matarella, no Quirinal, Donald Trump teve um almoço de trabalho com o Primeiro Ministro italiano, Paolo Gentiloni, antes de seguir para Bruxelas, donde regressará de novo à Itália para tomar parte, na  cidade de Taormina, na Sicília na cimeira do G7, os sete países mais industrializados do mundo, a ter lugar nos dias 26 e 27 deste mês. 
Fonte- http://pt.radiovaticana.va

Dia 25 de maio - Memória a Santa Maria Madalena de Pazzi

Resultado de imagem para Santa Maria Madalena de PazziNasceu no ano de 1566 em Florença, na Itália, e pertenceu a uma nobre família.
Ela muito cedo se viu chamada à vida religiosa e queria consagrar-se totalmente. Abandonou tudo: os bens e os projetos. Entrou para a Ordem Carmelita e ali viveu por 25 anos. Uma aventura espiritual mística que resultou em uma grande obra com suas experiências carismáticas.
Todos os santos foram carismáticos. E a nossa Igreja é carismática, pois ela é marcada pelas manifestações do Espírito Santo. Precisamos aprender com os santos a sermos dóceis ao Espírito Santo. Ela sofreu muito. Amou a cruz de cada dia. Santa Maria sofreu com várias enfermidades até que entrou no Céu, com 41 anos. Seu lema foi: “Padecer, Senhor, e não morrer!”
Fonte- http://santo.cancaonova.com/

quarta-feira, 24 de maio de 2017

Missa marca encerramento de retiro dos próximos diáconos da Diocese

Terminou nesta segunda-feira, 22, o Retiro Espiritual dos quatro seminaristas da nossa Diocese que se preparam para o diaconato. Na ocasião, uma missa presidida pelo bispo diocesano, Dom Célio Goulart, marcou o momento que contou ainda com a profissão de fé solene e o juramento de fidelidade. A celebração ocorreu em São João del-Rei, na casa do Postulantado Franciscano da Cruz de São Damião, e contou com a presença de diversos padres, seminaristas e postulantes. Durante a celebração, Dom Célio destacou sua felicidade por estar presidindo a eucaristia e que aquele momento de suma importância para a vida dos quatro jovens e para toda a diocese. O bispo também explicou o rito da profissão de Fé solene e o juramento. Segundo ele, todas as vezes que alguém assume algum compromisso importante na Igreja deve professar sua fé diante do bispo e da Igreja, sinal de comunhão eclesial e vínculo com a doutrina pregada. Para o seminarista Elissandro Carvalho, o momento de grande importância para a sua caminhada sacerdotal. “O juramento de fidelidade é um momento de suma importância na vida daqueles que serão ordenados, porque diante do seu bispo diocesano, o candidato promete fidelidade aos ensinamentos da Igreja e, por conseguinte, do seu bispo diocesano, jurando manter total fidelidade à doutrina católica e sua inerências, cumprindo, assim, as exigências do Código de Direito Canônico, no Cânon 833”, explica.

O Retiro

O Retiro teve início na sexta-feira, 19, e contou com a presença de Frei Jaime Ribeiro, do Postulantado da Cruz de São Damião. Na programação, houve momentos de oração, partilha, deserto, reflexão e Missa. Dentre os vários temas, foram trabalhados a questão da liberdade, valores na vocação, medo, celibato e afetividade.

Ordenação

A Ordenação Diaconal dos quatro jovem (Elissandro, Jorge, Plínio e Samuel) acontecerá no sábado, 03 de junho, as 15 horas, na Catedral Basílica de Nossa Senhora do Pilar, em São João del-Rei.

Dia 24 de maio - Solenidade de Nossa Senhora Auxiliadora

Resultado de imagem para nossa senhora auxiliadora e dom boscoEsta invocação mariana encontra suas raízes no ano 1571, quando Selim I, imperador dos turcos, após conquistar várias ilhas do Mediterrâneo, lança seu olhar de cobiça sobre toda a Europa. O Papa Pio V, diante da inércia das nações cristãs, resolveu organizar uma poderosa esquadra para salvar os cristãos da escravidão muçulmana. Para tanto, invocou o auxílio da Virgem Maria para este combate católico. A vitória aconteceu no dia 7 de outubro de 1571. Afastada a perseguição maometana, o Santo Padre demonstrou sua gratidão à Virgem acrescentando nas ladainhas loretanas a invocação: Auxiliadora dos Cristãos. No entanto, a festa de Nossa Senhora Auxiliadora só foi instituída em 1816, pelo Papa Pio VII, a fim de perpetuar mais um fato que atesta a intercessão da Santa Mãe de Deus: Napoleão I, empenhado em dominar os estados pontifícios, foi excomungado pelo Sumo Pontífice. Em resposta, o imperador francês sequestrou o Vigário de Cristo, levando-o para a França. Movido por ardente fé na vitória, o Papa recorreu à intercessão de Maria Santíssima, prometendo coroar solenemente a imagem de Nossa Senhora de Savona logo que fosse liberto. O Santo Padre ficou cativo por cinco anos, sofrendo toda espécie de humilhações. Uma vez fracassado, Napoleão cedeu à opinião pública e libertou o Papa, que voltou a Savona para cumprir sua promessa. No dia 24 de maio de 1814, Pio VII entrou solenemente em Roma, recuperando seu poder pastoral. Os bens eclesiásticos foram restituídos. Napoleão viu-se obrigado a assinar a abdicação no mesmo palácio onde aprisionara o velho pontífice. Para marcar seu agradecimento à Santa Mãe de Deus, o Papa Pio VII criou a festa de Nossa Senhora Auxiliadora, fixando-a no dia de sua entrada triunfal em Roma. O grande apóstolo da juventude, Dom Bosco, adotou esta invocação para sua Congregação Salesiana porque ele viveu numa época de luta entre o poder civil e o eclesiástico. A fundação de sua família religiosa, que difunde pelo mundo o amor a Nossa Senhora Auxiliadora, deu-se sob o ministério do Conde Cavour, no auge dos ódios políticos e religiosos que culminaram na queda de Roma e destruição do poder temporal da Igreja. Nossa Senhora foi colocada à frente da obra educacional de Dom Bosco para defendê-la em todas as dificuldades. No ano de 1862, as aparições de Maria Auxiliadora na cidade de Spoleto marcam um despertar mariano na piedade popular italiana. Nesse mesmo ano, São João Bosco iniciou a construção, em Turim, de um santuário, que foi dedicado a Nossa Senhora, Auxílio dos Cristãos. A partir dessa data, Dom Bosco, que desde pequeno aprendeu com sua mãe Margarida, a confiar inteiramente em Nossa Senhora, ao falar da Mãe de Deus, lhe unirá sempre o título Auxiliadora dos Cristãos. Para perpetuar o seu amor e a sua gratidão para com Nossa Senhora e para que ficasse conhecido por todos e para sempre que foi “Ela (Maria) quem tudo fez”, quis Dom Bosco que as Filhas de Maria Auxiliadora, congregação por ele fundada juntamente com Santa Maria Domingas Mazzarello, fossem um monumento vivo dessa sua gratidão. Dom Bosco ensinou aos membros da família Salesiana a amarem Nossa Senhora, invocando-a com o título de AUXILIADORA. Pode-se afirmar que a invocação de Maria como título de Auxiliadora teve um impulso enorme com Dom Bosco. Ficou tão conhecido o amor do Santo pela Virgem Auxiliadora a ponto de Ela ser conhecida também como a “Virgem de Dom Bosco”. Escreveu Dom Bosco: “A festa de Maria Auxiliadora deve ser o prelúdio da festa eterna que deveremos celebrar todos juntos um dia no Paraíso”.
Fonte- http://noticias.cancaonova.com